Donos de vans protestam contra mudanças no itinerário em Picos

PICOS - Na manhã da quinta-feira, 18, os donos de vans e micro-ônibus que fazem linha de outras cidades para Picos reuniram-se no auditório...

PICOS - Na manhã da quinta-feira, 18, os donos de vans e micro-ônibus que fazem linha de outras cidades para Picos reuniram-se no auditório do Centro Administrativo Waldemar Rodrigues atendendo uma convocação do presidente da COOCAVEPI, Joaquim Guedes. Na ocasião eles declararam que não aceitarão o plano proposto pela Secretaria de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana (STTRAM) e prometem adotar medidas.

Mudança no itinerário gera revolta entre os proprietários de vans. (Foto: Antonio Rocha)
Já na manhã do mesmo dia uma blitz foi montada pelos guardas de trânsito na Avenida Getúlio Vargas, ao lado da Igrejinha do Sagrado Coração de Jesus para garantir que a lei  seja obedecida. Em entrevista o titular da Secretaria de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana (STTRAM), Manoel Vieira, garantiu que a decisão é definitiva e não retrocede.

Opiniões

Há 22 anos nesse negócio, Vantuilton da Rocha Moura, que faz o trajeto Picos-Aroeiras do Itaim, se mostrou contrário, pois no entender dele ficará mais distante para os passageiros, especialmente aqueles que carregam mercadorias, os idosos e doentes. “A gente trás mais idosos e aposentados, é o que mais vem por aqui”, declarou.

Para efetuar a mudança a Prefeitura de Picos alegou que esse é mais um passo na tentativa de disciplinar o trânsito local, uma vez que muitas vans paravam em ruas e avenidas movimentadas para embarcar e desembarcar passageiros. Vantuilton discordou dessa explicação. Ele comentou que os veículos de transporte de passageiros ficavam parados nos pontos esperando os passageiros.

Também explorando esse serviço para o município de Pio IX, Valderi João da Silva, afirma que a ideia proposta pela prefeitura é falha, pois não houve uma conversa antecipada com os donos de vans. Ele diz ainda que jamais viu uma medida como essa em nenhuma outra cidade.

Valderi afirma que a principal preocupação é para com as pessoas idosas e doentes, que se constituem na maioria dos seus clientes. Muitos, com problema de locomoção, eram desembarcados próximos às clínicas ou consultórios médicos. “Quem mais são prejudicados são os clientes, pois sem eles nós não poderíamos trabalhar”, frisou.

O secretário

O secretario de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana (STTRAM), Manoel Vieira, declarou estar ciente da resistência inicial, mas afirmou os desobedientes serão punidos conforme a lei. Os novos pontos para embarque e desembarque serão o Picoense Clube, o Estádio Municipal Helvídio Nunes e as praças João de Deus Filho e Antenor Neiva, situadas nas proximidades da penitenciária feminina e do Hospital Regional Justino Luz, respectivamente. “Esperamos que essa nova medida possa facilitar a vida dos condutores”, declarou.

Quanto a reclamação dos condutores de que muitas pessoas não podem se deslocar pela cidade, como idosos e doentes, Manoel Vieira comentou que a mudança terá de acontecer e as pessoas mais necessitadas precisarão de acompanhantes. “Reclamam também da rota, que gostariam de continuar passando pelo centro da cidade, mas há uma determinação de não deixar”, frisou.

Fonte: Folha Atual 

Veja também

SJC 3815957521115403450

Postar um comentário

Últimas Notícias

item