Transferências entre bancos diferentes não possuem mais limite diário

As operações de Transferência Eletrônica Disponível (TED), que são uma das formas de realizar uma transferência entre contas bancárias de b...

As operações de Transferência Eletrônica Disponível (TED), que são uma das formas de realizar uma transferência entre contas bancárias de bancos diferentes, agora não têm mais limite mínimo. Até o último dia 14, o valor mínimo era de R$ 250. Ao utilizar a TED, o valor da transferência de um banco para o outro é creditado na conta do favorecido no mesmo dia, se a transferência for realizada dentro do horário do atendimento bancário.

Foto: Assis Fernandes/ODIA
Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o objetivo da mudança é facilitar a vida do consumidor na hora de fazer transferências de dinheiro entre bancos diferentes. Criada em 2002, a TED foi instituída com o novo Sistema de Pagamentos Brasileiros (SPB).

Para a Febraban, desde a sua criação, a TED oferece vantagem em relação aos cheques e ao Documento de Crédito (DOC), que só ficam disponíveis após a compensação tradicional, que demora, no mínimo, um dia útil. Essas transferências transitam pela Compe – Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. O valor máximo de um DOC é de R$ 4.999,99.

Tarifa

As tarifas cobradas para a realização de TED variam de banco para banco, conforme a política comercial de cada um. No entanto, alguns clientes, como a enfermeira Eliene Vieira, não estão satisfeitos com a cobrança da taxa. “Acredito que seja abusivo. A todo momento precisamos fazer transferências bancárias e já pagamos o valor mensalmente para manter a conta corrente”, conta Eliene ao sair do banco após a transferência.

O comerciante Luís Pereira também acredita que esses valores deveriam ser menores. “A transferência é uma operação muito vantajosa e necessária, porque evita o deslocamento para outros locais. Algumas vezes, corremos o risco de sermos assaltados durante esse deslocamento. Mas penso que os bancos tiram proveito disso nesse serviço, tanto é que tiraram o valor mínimo”, argumenta.


Por: Pedro Vitor Melo - Jornal O DIA

Veja também

NOTÍCIAS 2100640188627505648

Postar um comentário

Últimas Notícias

item