Magros procuram academias para ganhar peso

PIAUÍ - O que se observa na maior parte das academias de musculação, são pessoas fazendo exercícios para emagrecer. Mas existem também aque...

PIAUÍ - O que se observa na maior parte das academias de musculação, são pessoas fazendo exercícios para emagrecer. Mas existem também aquelas magrinhas que, na contra mão da regularidade, malham para conseguir ganhar peso.

Por ser magra, Paula Lima ganhou apelidos que não gostou na escola (Foto: Juliana Gomes/G1)
Como é o caso de Paula Lima, 22 anos, que entrou na academia há um ano pesando 41kg com objetivo de chegar aos 50kg. Ela conta que não é fácil, mas já percebeu mudanças no corpo.

"Apesar de ter ganhado poucos quilos, não me senti desestimulada, pelo contrário, percebi mudanças no corpo que me fizeram ter vontade de continuar. O apoio da minha família também é importante para que eu não desista. É um processo lento, mas que aos poucos mostra resultado", declarou.

Como se não bastasse, ela ainda ganhou piadinhas na escola. Paula conta que não se sentia bonita com seu corpo e desgostava do que olhava no espelho, isso foi o que motivou a mudar de vida. Procurou uma nutricionista e decidiu mudar a história.

"Na escola me chamavam muito de magrela, via minhas amigas com o corpo bonito e ficava triste com o meu. Então, com uma dieta pré e pós-treino passada pela nutricionista e com o acompanhamento de um professor de educação física na academia, comecei a fazer musculação aliada a uma alimentação saudável", explicou.

O nutricionista Bruno Allison afirma que existem dois tipos de magros. Os que querem ganhar peso, pessoas com o perfil de quem está desnutrido e precisa ganhar alguns quilos para chegar ao seu peso saudável, e aqueles que já estão com um peso bom, mas querem ganhar massa magra.

"Para cada caso passamos uma dieta diferente. O mais comum são os magros que estão abaixo do seu peso normal e precisam ganhar alguns quilos para ficarem saudáveis. Nesse caso, primeiro é necessário que o paciente busque um acompanhamento médico para que ele faça uma rápida avaliação com o peso atual do paciente, altura e sua rotina. Após isso, passamos uma dieta rica em carboidratos, proteínas e um pouco de gordura. A partir disso, distribuímos de acordo com a prática alimentar da pessoa", esclareceu.

O profissional explica ainda que medicamentos só devem ser utilizados em casos específicos, como falta de apetite.

"Aqueles que não sentem fome devem procurar um endocrinologista para saber se não possuem alguma doença relacionada à tireoide e se for o caso passar algum remédio para abrir o apetite. Depois devem procurar o nutricionista para que ele avalie o caso e passe uma dieta específica para esse caso" contou.

O nutricionista também alerta que várias doenças graves podem aparecer nos magrinhos e que não se alimentam corretamente. Ele contou que a pessoa magra pode sofrer de anemia, bulimia e anorexia, o que pode estar relacionado a falta de hepatite, depressão por causa da estética do corpo, falta de cálcio e de algumas vitaminas importantes no organismo. Por isso, o médico orienta cuidado quando for decidir entrar em uma academia. É prociso sempre buscar orientação médica para começar a fazer exercícios.

Fonte: G1

Veja também

SAÚDE 6895813490069622058

Postar um comentário

Últimas Notícias

item