Caso Emídio Reis: Julgamento começa nesta terça-feira (19)

PICOS - Na manhã desta terça-feira, 19, tem início o Júri Popular do homicídio do ex-vereador de São Julião, Emídio Reis, assassinado a tir...

PICOS - Na manhã desta terça-feira, 19, tem início o Júri Popular do homicídio do ex-vereador de São Julião, Emídio Reis, assassinado a tiros em janeiro de 2013. Quem senta no banco dos réus é José Gildásio de Brito, acusado de participação no assassinato do ex-vereador. O crime ocorreu em janeiro de 2013, e o corpo foi encontrado na cidade de Pio IX.

Emídio Reis. (Foto: Reprodução)
O julgamento será realizado no auditório do Fórum Helvídio Nunes de Barros, e será presidido pela juíza da 5ª Vara da Comarca de Picos, Nilcimar Rodrigues de Araújo. Ao todo, sete testemunhas serão ouvidas, e a expectativa é que o julgamento deve durar por dois dias.

Emídio Reis Foto: Divulgação
Emídio Reis
Foto: Divulgação
Segundo o assistente de acusação, Herval Ribeiro, diante das provas [depoimentos escritos, gravados e provas periciais], levantadas durante o processo, a condenação de José Gildásio de Brito é algo concreto.

“Existem provas concretas, robustas e cristalinas que o mesmo participou do planejamento, do sequestro, esteve no momento em que a vítima foi morta e também colaborou para enterrar a mesma, que, diga-se de passagem, foi enterrada viva”, disse Herval Ribeiro.

Organograma do Caso Emídio Reis - Foto: Polícia
Organograma do Caso Emídio Reis - Foto: Polícia
José Gildásio de Brito será julgado pelos crimes homicídio com quatro qualificadoras, sequestro e ocultação de cadáver.

Composição do julgamento

Acusação será composta pelo promotor Marcelo de Araújo Jesus Monteiro e pelo advogado Herval Ribeiro. Já a defesa está a cargo do advogado Gleuton Portela.

O crime

Emídio Reis da Rocha, de 51 anos, foi morto com dois tiros. A vítima foi enterrada viva. O corpo do ex-vereador foi encontrado no matagal próximo à  Pio IX, na região Sul do Piauí. Continuam presos os cinco acusados de envolvimento na morte do ex-vereador de São Julião, Emídio Reis. O vice José Francimar Pereira, suspeito de ser o mandante; o suposto agenciador Joaquim Pereira Neto e os acusados de serem os executores: Antonio Sebastião de Sá, José Gildásio da Silva Brito e Válter Ricardo da Silva.

Fonte: Riachaonet

Veja também

PICOS 1210867265491595077

Postar um comentário

Últimas Notícias

item