Comoção marca enterro de operário piauiense morto em SP

PIAUÍ - Dezenas de pessoas acompanharam neste domingo (24), na cidade de Boa Hora, o enterro do operário Antônio Soares Nascimento, 39 anos...

PIAUÍ - Dezenas de pessoas acompanharam neste domingo (24), na cidade de Boa Hora, o enterro do operário Antônio Soares Nascimento, 39 anos, morto após desabamento de um estande na Vila Olímpica, Zona Sul de São Paulo. “Ele era uma pessoa conhecida, toda a sua família é daqui e todos estão muito comovidos”, disse o vice-prefeito de Boa Hora, Domingos Coelho.

Chegada do corpo no Aeroporto Petrônio Portela foi acompanhada por familiares (Foto: Patrícia Andrade/G1)
O corpo do operário chegou ao Piauí na noite desse sábado (23). O velório e a missa de corpo presente também contaram com a presença de dezenas de pessoas. A família, muito emocionada, não quis contato com a imprensa. O enterro foi realizado por volta das 16h30 no cemitério São Pedro, localizado no Centro de Boa Hora. “A família está muito abalada, a mãe está desolada. É uma situação muito triste”, complementou Domingos.

O piauiense Antonio Soares Nascimento trabalhava quando um estande de vendas da obra de um prédio em construção desabou por volta das 9h da sexta-feira (22). Cinco pessoas ficaram feridas. Ainda não se sabe as causas do acidente.

‘Meu irmão era um homem bom’

Francisco Soares, irmão do operário, disse que esteve a última vez com o irmão em dezembro do ano passado, quando juntos celebraram o Natal. “A última vez que o vi foi no Natal. É uma notícia muito triste, que deixou a família toda abalada. Meu irmão era um homem muito bom, de bastante amizades. Ele estava planejando vir ao Piauí no final do ano e pretendia inaugurar um bar que começou a construir em Boa hora”, falou.

Francisco mora em Ouro Branco, em Minas Gerais, e soube da morte de Antônio Soares por uma irmã que mora em São Paulo. Segundo ele, a família ainda não teve tempo de pensar se deverá acionar a Justiça tratar de uma possível indenização.

Um estande de vendas da obra de um prédio em construção é visto após desabar na Vila Olímpia, na zona sul de São Paulo (Foto: Fábio Tito/G1)
Estande de vendas da obra de um prédio em construção é visto após desabar na Vila Olímpia, na zona sul de São Paulo (Foto: Fábio Tito/G1)
O acidente

O acidente ocorreu por volta das 9h de sexta-feira (22), e deixou um morto e cinco pessoas feridas. As buscas do Corpo de Bombeiros pelas vítimas sob os escombros duraram mais de três horas.

Segundo a Secretaria de Coordenação de Subprefeituras, "o engenheiro responsável pela obra da ICR Construção Racionais, que construiu o estande de vendas do empreendimento da Cyrela no Itaim Bibi, na zona oeste da capital, tem até segunda-feira (25) para comprovar que seguiu as recomendações do alvará de autorização expedido pela Subprefeitura Pinheiros".

A pasta informou ainda que o engenheiro que projetou o estande "terá de justificar o ocorrido, suas razões e procedimentos, além de se submeter ao confronto de informações levantadas pela polícia técnica do governo estadual e pela Defesa Civil do município".

No local onde houve o acidente será construído um prédio de alto luxo que terá unidades de 275 m² a 592 m², com valor médio de R$ 6,9 milhões a R$ 10 milhões. A Cyrela, responsável pela obra, disse que o estande de vendas foi desativado na última quarta-feira e que as obras do prédio não começaram.

Fonte: G1

Veja também

SÃO PAULO 6930034267718511877

Postar um comentário

Últimas Notícias

item