Conheça a história da família que deixou o Japão para viver em São João da Canabrava

SÃO JOÃO DA CANABRAVA – Hoje, 11 de abril, dia do 28º aniversário de emancipação política de São João da Canabrava, o Portal Canabrava News...

SÃO JOÃO DA CANABRAVA – Hoje, 11 de abril, dia do 28º aniversário de emancipação política de São João da Canabrava, o Portal Canabrava News traz uma reportagem especial sobre a família do seu Osvaldo Nakazone, que há oito anos deixou o Japão para morar no Brasil, mais precisamente no interior do Piauí, na vila Brejo, zona rural de São João da Canabrava. 

Família Nakazone mora há oito anos em São João da Canabrava. (Foto: Antonio Rocha)
Filho de japoneses, mas nascido e criado no estado de São Paulo, o seu Osvaldo Nakazone tem 72 anos e é casado com a canabravense Irene Nakazone, com quem tem três filhos, um brasileiro e dois japoneses. Em 2008, ele escolheu a Vila Brejo, zona rural de São João da Canabrava, para viver com a família. Durante entrevista ao CN1 ele afirmou amar a cidade e que não a trocaria por nenhuma outra, inclusive se considera cidadão canabravense e contou que até transferiu o título para poder votar na cidade. 

A vinda da família Nakazone para o Brasil está ligada a uma tragédia. Fugindo da Segunda Guerra Mundial, os pais do seu Osvaldo saíram do Japão para buscar refúgio em terras brasileira, na cidade de São Paulo, no ano de 1944. Confira a entrevista. 

Canabrava News – Quando a família do senhor veio para o Brasil? 

Osvaldo Nakazone - No tempo da guerra de 44, meu pai fugiu do Japão e veio ao Brasil, eu praticamente não cheguei a conhecer meu pai, eu tinha 4 anos quando meu pai morreu, a minha mãe cuidou de 11 filhos sozinha. Estou com 72 anos, nasci no Brasil, sou brasileiro, meu pai e minha mãe é que são japoneses legítimos. 


Canabrava News – Quando o senhor conheceu a dona Irene? 

Osvaldo Nakazone – Conheci a Irene na firma onde eu trabalhava e foi amor à primeira vista. No início achei que não fosse dá certo por que sou 25 mais velho do que ela, mas ela disse para eu não me preocupar o importante era a gente se dar certo, a gente se controlou e deu tudo certo.

Canabrava News – Quando o senhor veio pela primeira vez no Piauí? 

Osvaldo Nakazone - Da primeira vez que vim ao Piauí eu quis ficar, por que fui muito bem recebido, todo mundo me esperando na casa do meu sogro, fui recebido como presidente, em 1994. Quando eu comecei a namorar o tio dela disse, o pai dela é bravo, vai te pegar, pode ser o que for, mas eu disse: eu vou ver o velho, cheguei aqui fui bem recebido.

Canabrava News – Quando vocês retornaram do Japão moraram um tempo em São Paulo. O que fez a família Nakazone se mudar para o interior do Piauí? 

Osvaldo Nakazone - A minha filha e o meu filho mais novo vieram passear aqui e quando chegaram a São Paulo minha filha disse: pai vamos para o Piauí ajudar o vovô, aí eu falei vamos. Aí eu aluguei a casa e vim para o Piauí em junho de 2008.

Canabrava News – O senhor tem alguma atividade aqui na roça? 

Osvaldo Nakazone - No começo eu ajudava cortar uns matinhos aí, agora para falar a verdade, não tô fazendo mais nada, já criei meus filhos e eu falo para eles, agora vocês é que tem que criar o papai.


Canabrava News – O senhor gosta de morar em São João da Canabrava? 

Osvaldo Nakazone - Até hoje, eu sou sincero não troco o Piauí por São Paulo, Canabrava é a minha cidade, agora sou cidadão canabravense, meu título é daqui.


Durante a entrevista, conversamos também com a esposa do seu Osvaldo, a dona Irene Nakazone, que contou como foi a experiência de sair do interior do Piauí para morar no Japão. 

Canabrava News: Como foi sair do Brasil para o Japão? 

Irene Nakazone - Nos primeiros meses foi mais difícil por causa da língua, mas eu tinha amigos que falavam os dois idiomas, aí fui aprendendo aos poucos. 

Canabrava News – Na sua opinião, qual a principal diferença entre os dois países? 

Irene Nakazone - Em primeiro lugar a diferença é a justiça é bem diferente. 

Canabrava News – A senhora tem vontade de voltar para o Japão? 

Irene Nakazone - Hoje eu iria de novo, se ele quisesse voltar eu já estaria lá, ele joga a idade, que não quer mais. 

Canabrava News – A senhora tem um filho que atualmente mora no Japão. 

Irene Nakazone - Tem o Jailson que está no Japão, ele fala que não quer vir aqui por que se vier não irá querer voltar, aí eu falo que nem sempre é assim, tem que vir, ver os amigos e a família. 

Dona Irene gostou de morar no Japão. (Foto: Antonio Rocha)
Tiago Masahiro é o filho mais velho do seu Osvaldo e da dona Irene. 

Casa da família Nakazone na Vila Brejo, em São João da Canabrava. (Crédito: Antonio Rocha)

Veja também

SJC 292593887371283069

Postar um comentário

Últimas Notícias

item