Servidores do Hospital Regional recebem carta de remanejamento

PICOS - Cerca de 33 servidores efetivos do Hospital Regional Justino Luz foram surpreendidos nas últimas horas com uma carta de remanejamen...

PICOS - Cerca de 33 servidores efetivos do Hospital Regional Justino Luz foram surpreendidos nas últimas horas com uma carta de remanejamento do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que gere a unidade de saúde desde 10 de outubro de 2015.

Hospital Regional Justino Luz. (Foto: Antonio Rocha)
O documento informava que os servidores não mais exerceriam suas funções no HRJL, e que os seus serviços serão administrados diretamente pela Secretária de Saúde do Estado do Piauí- SESAPI.

Entre os servidores remanejados estão enfermeiros, médicos, fisioterapeutas, odontólogos e assessores administrativos. Segundo a presidente do Sindicato em Estabelecimento de Saúde Estado do Piauí (SINDESPI), Maria Eliete, o sindicato tomou ciência do fato desde está quinta-feira, 31.

“Sem nenhum aviso prévio, a IGH simplesmente deixou que os servidores cumprissem a carga horária e no final do plantão os mesmos começaram a receber essas cartas. Hoje foi marcada uma reunião do diretor da IGH com os servidores que receberam as cartas. Ao saber da nossa presença, ele reuniu-se com cada categoria, e afirmou que só nos receberia perante ofício. Chegou até ser grosso comigo, quando afirmou que não faço sua agenda”, disse a presidente.

Eliete afirmou ainda que o sindicato irá buscar o direito dos servidores, uma vez que a carta não informa nem onde os mesmos irão prestar seus serviços. “Entendemos que essa medida é um assédio moral. Eles são do Estado e são pagos por ele, nos vamos a procurar o Tribunal de Contas em Teresina, no Ministério do Trabalho e formalizar uma denúncia no Ministério Público”.


A enfermeira, Gildete Rodrigues de Araújo, afirmou que foi surpreendida com a decisão. “Achei isso um descaso, uma falta de respeito muito grande, pois até às oito horas da noite, cheguei ao setor de acolhimento do Hospital Regional onde estava minha escala, meu nome estava lá. Chego hoje, registrei o ponto, e ao chegar ao setor não encontrei mais meu nome. Fui chamada na sessão pessoal onde recebi a carta”.

Gildete, que trabalha no HRJL há 33 anos, afirma que tomará as providências necessárias. “Moro em outro município, a repartição mais perto onde eu posso trabalhar é no HRJL, na minha cidade não existe nenhuma repartição estadual de saúde”.

VERSÃO DA IGH

Nossa redação buscou a direção do Instituto de Gestão e Humanização, para saber os reais motivos da decisão. Em entrevista o diretor do hospital, Jarbas Ferreira, afirmou que a decisão foi tomada em conjunto com a Sesapi.

“Em diversas reuniões que tivemos com ela pudemos observar, após uma avaliação e um levantamento do quantitativo de profissionais para que conseguíssemos manter o serviço, que não se fazia necessário aquele quantitativo. Houve também um número de profissionais, que por ajustes no contrato, não poderiam estar lotados mais aqui no hospital, pois não iria se manter o serviço”, afirmou.


Ainda de acordo com o diretor, a escolha do novo local de trabalho dos servidores acontecerá a critério da secretaria, uma vez que os mesmos não terão prejuízos.

Segundo o IGH, a escolha dos profissionais se deu através da seleção de suas coordenações imediatas.

Jarbas acredita que esses profissionais serão lotados em Picos. “Representantes da Sesapi rodaram em algumas unidades de saúde em Picos para saber onde esses servidores serão colocados”.

Fonte: Picos 40 Graus 


Veja também

SAÚDE 6082324013809391750

Postar um comentário

Últimas Notícias

item