Família denuncia descaso em atendimento no HRJL

PICOS - Na manhã desta quarta-feira, 09, a família de Jordânio Bispo da Silva, de 44 anos, foi informada que ele estaria caído na calçada d...

PICOS - Na manhã desta quarta-feira, 09, a família de Jordânio Bispo da Silva, de 44 anos, foi informada que ele estaria caído na calçada do Hospital Justino Luz.  Ao chegar ao local, Maria Helena de Sousa, mãe da vítima relatou que encontrou o filho desfigurado.

Hospital Justino Luz, em Picos. (Foto: Antonio Rocha)
 “Uma vizinha nossa desceu pra rua e voltou levando a carteira dele, ela afirmou que populares disseram que meu filho chegou ao local no SAMU, mas não foi atendido pelo hospital. Quando eu cheguei aqui encontrei meu filho desfigurado e todo molhado, a única coisa que estava fazendo era se coçando. Disseram que ele foi expulso por estar coçando as partes intimas, mas a gente ainda não sabe ao certo o que aconteceu”, disse a mãe.

A senhora Maria Helena, relatou também que o filho tem crises de convulsivas desde criança e os seguranças do hospital não atentaram se ele estava desmaiado, em crise ou se já teria chegado ao local ferido.

“Quando eu cheguei aqui, corri para a portaria e quando eu perguntei o porquê meu filho não tinha sido atendido, o segurança me disse que não era médico e sim apenas um guarda. Ele estava com a cabeça sangrando e mexia só um lado. Não sei quem foi, mas jogaram um produto nele que até eu fiquei me coçando. Não sei quem fez essa maldade com meu filho, ele não é de confusão”, relatou muito emocionada.

Ainda segundo a família, Jordânio só foi atendido por volta das 10h00, duas horas depois da chegada de seus parentes ao hospital. O mesmo foi diagnosticado com traumatismo craniano e foi encaminhado para capital, através do SAMU aéreo.

“O estado de saúde dele é grave, pelas tomografias e por o que o médico falou todos os ossos da cabeça estão quebrados. Lá em Teresina provavelmente ele irá fazer cirurgia”, disse Adei Maria de Sousa, prima de Jordânio.

Familiares acompanharam a remoção do paciente para Teresina, que aconteceu por volta das 16h00, e disseram que já procuraram  Defensoria Pública e irão procurar o Ministério Público, prestar Boletim de Ocorrências e buscar mais detalhes a cerca do atendimento do SAMU.

“A meu ver meu primo foi descriminado, por ser usuário de drogas. Muitas pessoas disseram que ele foi tirado do hospital e jogado na calçada. Quando eu estava fazendo a ficha dele ele estava se mexendo por conta da coceira  e o maqueiro me disse ‘Jogamos ele ai fora por, ele estar querendo fazer sem-vergonhice aqui dentro’. Questionei se o médico iria atender ele lá fora”, afirmou Adei.

HRJL
O Picos 40 Graus buscou a direção do HRJL, porém, nenhum membro do departamento estava no local. Nossa redação foi informada por servidores  que foi aberta uma sindicância para apurar o acontecido, e que hospital irá se manifestar, após identificar o que realmente aconteceu.

Fonte: Picos 40 Graus 

Veja também

SAÚDE 7047191851673472964

Postar um comentário

Últimas Notícias

item