Professores da UESPI que aderiram a greve poderão ter cortes de pontos

O secretário de Administração, Franzé Silva, anunciou que os professores e servidores da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) que não ret...

O secretário de Administração, Franzé Silva, anunciou que os professores e servidores da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) que não retornarem ao trabalho terão descontados os dias não trabalhados do salário. O gestor se embasa na liminar do desembargador do Tribunal de Justiça, Raimundo Nonato Alencar, que determinou ontem (20) a imediata suspensão do movimento grevista sob pena de multa diária de R$ 10 mil e R$ 100 mil sem prejuízo de incursão. 

Representantes da UESPI durante reunião com o secretário de Administração. (Foto: Cidade Verde)
A paralisação da categoria já dura mais de dois meses. O Governo ressalta que priorizou o diálogo, no entanto não pode deseorganizar a máquina administrativa. 

"Esse movimento começou com um ponto de pauta que foi resolvido e depois apareceram 14 pontos nos quais o Governo também respondeu.  Ao longo das negociações, a categoria fez imposições de só negociar com o Wellington Dias e isso também foi atendido, mas a greve não encerrou. Agora o Judiciário avalia que é importante que os servidores e professores acabem com a greve e o Executivo colocou pontos claros para dar fim ao movimento. Não queremos acabar com imposição, mas não podemos desorganizar a máquina administrativa", disse Franzé Silva. 

O secretário ressalta ainda que o Governo vai agir amparado na legislação. "A partir de hoje, os professores que não retornarem para a sala de aula, não acatarem a decisão da Justiça, terão descontos dos dias parados", reitera. 

Por outro lado, professores e servidores ainda não cederam e a decisão sobre o fim da greve só será anunciada após assembleia com a categoria.

FONTE: Cidade Verde 


Veja também

PIAUÍ 5557706274239864626

Postar um comentário

Últimas Notícias

item