Piauí tem alto índice de condutores irregulares

PIAUÍ - Acidente de trânsito é uma das maiores causa de mortes no Brasil e o Piauí apresenta números preocupantes quanto a segurança no trâ...

PIAUÍ - Acidente de trânsito é uma das maiores causa de mortes no Brasil e o Piauí apresenta números preocupantes quanto a segurança no trânsito. Enquanto em todo Brasil cerca de 79% das pessoas usam cinto de segurança no banco da frente, apenas 50,2% o utilizam quando estão no banco traseiro. Já no Piauí esses números são bem mais alarmantes. Somente 47,2% dos entrevistados sempre usam cinto de segurança no banco da frente. Esse número cai mais ainda quando se trata de usar cinto no banco de trás (23,7%). Esses dados são referentes a Pesquisa Nacional de Saúde 2013, elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Motociclista sem capacete  Foto: Gabriel Tôrres/CT
De acordo a Associação Piauiense de Educação no Trânsito (Apetrans), o nosso Estado possui um grande número de condutores irregulares (70%) e isso causa consequências negativas. “Nós somos conhecidos fora com o estado que tem o maior índice de acidentabilidade proporcionalmente a população”, apontou Ricardo Borges, presidente da Apetrans.

Para a gerente de Educação no Trânsito da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) Samyra Motta, o alto número de acidentes de trânsito vem acontecendo pela falta de educação, imprudência e falta de respeito às leis. “Qualquer ser humano que esteja transitando na rua percebe pessoas utilizando celular enquanto estão dirigindo, notam pessoas que não usam cinto de segurança”, comenta.

Há ainda a questão dos motociclistas que andam sem capacete. Eles são considerados pela Strans um grupo de risco.“Às vezes vemos motociclistas com o capacete até no cotovelo ou guidão da moto, mas não usam na cabeça ou usam desafivelado, o que não adianta nada, pois em um acidente ele saca longe”.

Dados divulgados pelo Projeto Vida no Trânsito (PVT) dizem que, entre julho de 2014 e junho de 2015, em Teresina, 141 pessoas morreram em acidentes de trânsito. Das vítimas, a maioria são homens (86,7%) entre 26 e 35 anos. As principais condutas de risco dos motoristas são a velocidade e o condutor inabilitado. “Estamos praticamente à calamidade pública quando diz respeito a condutores habilitados no estado”, alertou o presidente da Apetrans.

Imprudência

Nos finais de semana é quando são registrados a maior quantidade de acidentes e mortes no trânsito. São nesses dias que muitos acabam exagerando na bebida, o que leva a alta velocidade e no consequente acidente.

“É preciso que pessoas importantes morram para que as pessoas pensem a respeito dos perigos no trânsito”, lembra Samyra.

Veja também

PIAUÍ 3733429860548099357

Postar um comentário

Últimas Notícias

item