Preço do litro do leite sobe 58% e é comercializado a R$ 5

TERESINA- O leite, assim como outros produtos alimentícios, está subindo de preço e só no último mês o reajuste foi de 15%, levando o litro...

TERESINA- O leite, assim como outros produtos alimentícios, está subindo de preço e só no último mês o reajuste foi de 15%, levando o litro do produto a ser comercializado por até R$ 5 nos supermercados de Teresina. No último ano, valor do leite subiu 58%, segundo a Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí (Cepro). A justificativa para o aumento seria a queda na produção do alimento. Anísia Barbosa, permissionária do Mercado Central de Teresina, fala que o valor do leite triplicou e que se surpreendeu com o preço do produto quando foi ao supermercado. “As pessoas querem comprar; então, a gente tem que ter o leite. Estou comprando este produto em quantidade menor, porque está saindo muito caro, tanto para a gente como para a revenda”, afirma a comerciante, acrescentando que está vendendo o litro do leite entre R$ 4,75 a R$ 5,50, dependendo da marca.

Foto: Moura Alves/ O Dia
Já Odilon Monteiro, que também trabalha no Mercado Central, diz que não sabe porque o preço do leite aumentou. “Nós tivemos um inverno até razoável e era para a produção de leite estar a todo vapor para evitar esse aumento. Então, as pessoas vão comprar leite, que é um alimento necessário diariamente, e elas ficam andando para lá e para cá procurando um preço mais acessível, e não há. E em todo lugar é o mesmo preço, tanto no supermercado como aqui no Mercado Central”, comenta.

Odilon destaca que o valor cobrado pelo leite em seu estabelecimento depende do preço cobrado pelo fornecedor. “Do mês passado para cá, a gente comprava um fardo com 50 pacotes por mais ou menos R$ 150, R$ 160. Hoje, nós estamos comprando a R$ 220, R$ 230, um aumento de praticamente 50% nos últimos 20 dias. Todo produto derivado do leite teve um aumento. Está muito difícil”, completa.

Justificativa

Manoel Moedas, gerente da Diretoria de Estudos e Pesquisas Sociais da Cepro, explica que o aumento no preço do leite ocorreu devido uma queda na produção do alimento, ocasionada pelo retardamento das chuvas, o que prejudicou as pastagens. “Além disso, determinados insumos, que são componentes do leite, como a ração, também está mais cara”, acrescenta.

Como consequência da alta do leite, a manteiga também ficou 13,27% mais cara. Em junho, o custo do conjunto de alimentos básicos aumentou em 26 das 27 capitais, segundo pesquisa divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). De acordo com o levantamento, o feijão, amanteiga e o leite são os produtos que mais tiveram impacto no custo da cesta básica no país. De acordo com Manoel Moedas, a cesta básica do teresinense está custando R$ 384,67, o equivalente a 38,5% do salário mínimo.

Fonte: Jornal O Dia

Veja também

TERESINA 3590830012273410205

Postar um comentário

Últimas Notícias

item