Bancários do Piauí iniciam campanha salarial e não descartam greve

PIAUÍ – Foi dado o pontapé inicial para a Campanha Nacional dos Bancários 2016 no Estado do Piauí. Nesta semana, a direção do Sindicato dos...

PIAUÍ – Foi dado o pontapé inicial para a Campanha Nacional dos Bancários 2016 no Estado do Piauí. Nesta semana, a direção do Sindicato dos Bancários fez o lançamento do movimento em Teresina. A concentração do ato foi em frente à agência da Caixa, na Praça Rio Branco.

A principal reivindicação do movimento é um aumento real 5% no salário da categoria. Munidos com faixas e banners com o slogan da Campanha 2016, “Só a Luta Te Garante”, os dirigentes sindicais convocaram os bancários a participarem do lançamento e divulgar as reivindicações.

O presidente do SEEBF-PI, Arimatéa Passos, enfatizou que a pauta não é voltada somente para os bancários, mas também para os clientes, uma vez que lutam por um melhor atendimento, mais contratações e mais segurança nas agências.

 “Estamos comunicando à população e categoria bancária que este é o lançamento da nossa campanha e que as rodadas de negociações já começaram, mas não sabemos como será o desfecho”, disse Arimatéa. A intenção dos bancários, segundo o presidente, é negociar e buscar entendimento, mas não descarta uma possível greve, caso as pautas não sejam atendidas. O último movimento paredista da categoria no Piauí foi deflagrado no ano passado e durou 21 dias.

Ele explica que a campanha deste ano será difícil, “mas precisamos avançar em nossas conquistas, pois Só a Luta Te Garante”, complementa o sindicalista.  O diretor de Aposentados, Francisco Reis Rego, destacou que os bancos estão cobrando taxas e tarifas abusivas. “A campanha não é só dos bancários, mas de toda a sociedade, por isso, precisamos caminhar juntos”, considera. 

A diretora de Imprensa e Comunicação, Maria Hortência Cantanhede, ressaltou que outra pauta de reinvindicação da categoria é a luta contra a privatização dos bancos. Segundo a sindicalista, a Caixa Econômica Federal está ameaçada de deixar de ser um banco público. 

“A Caixa é o maior banco social que temos, e não estamos aqui para perder e sim para ganhar. Sabemos que com a privatização, tudo vai mudar”, pondera Maria Hortência.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, Arimatéia Passos, está sem São Paulo para participar da rodada de negociações. 



Veja também

PIAUÍ 5363299801727249990

Postar um comentário

Últimas Notícias

item