Incêndio deixa rastro de destruição em Picos

PICOS - Um incêndio florestal iniciado na manhã da última segunda-feira (15) deixou um rastro de destruição na zona rural de Picos. A...



PICOS - Um incêndio florestal iniciado na manhã da última segunda-feira (15) deixou um rastro de destruição na zona rural de Picos. Até a tarde desta quarta-feira (17), os bombeiros ainda lutavam para controlar as chamas que atingem propriedades rurais no entorno do Povoado Baixa Grande, Malhada Grande dos Almondes e Morrinhos.

Incendeio florestal deixa rastro de destruição em Picos. (Foto: Antonio Rocha)
O Corpo de Bombeiros conta com auxílio de homens do Exército e de caminhões-pipa cedidos por municípios vizinhos. O secretário de Estado da Defesa Civil, Hélio Isaias, também autorizou a contratação de “pipeiros” da região para atuarem na equipe de contenção, segundo informou a deputada Belê Medeiros. Populares também se voluntariaram para ajudar a combater o fogo.

O incêndio começou na tarde da última segunda-feira (15) depois que uma caminhonete pegou fogo às margens da BR-316, nas proximidades do antigo Posto Fiscal do Povoado Morrinhos. O condutor do veículo seguia viagem para Recife (PE) em companhia de mais dois passageiros, quando observou as chamas no interior da cabine do automóvel.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ao chegar ao local as labaredas já haviam destruído por completo o carro e o fogo havia se alastrado para a vegetação às margens da rodovia.

Conforme relatos do agricultor Osmar Ambrósio de Almoedes, o fogo adentrou sua propriedade após consumir parte da mata na marginal da rodovia. Ele afirma que a única pastagem que havia para a alimentar o rebanho de bovinos foi destruída em questão de minutos. “Foi muito rápido. Nós tentamos nós reunimos para apagar com baldes utilizando água do posso da comunidade, mas o esforço foi em vão”, lamentou.



Além da forragem, as chamas também estão destruindo as cercas que dividem as propriedades e colocando em isso os animas.

Residente na comunidade Malhada Grande há mais de quarenta anos, o lavrador José Antônio Laro disse que nunca viu um incêndio de tamanha proporção. Para ele, os prejuízos na região atingida são incalculáveis. “Não dá nem para se ter uma ideia do tamanho do prejuízo. A gente conseguiu ainda salvar os animas, mas agora eles vão se alimentar de quê?”, ponderou.

Além dos danos ao patrimônio, os moradores reclamam da dificuldade em conviver com a fumaça provocada pela queima da vegetação, sobretudo os danos para a saúde das crianças e idosos.

Segundo informações da comandante da unidade do Corpo de Bombeiros de Picos, capitã Ana Cleia Diniz, todo o efetivo de plantão está no local na tentativa de conter o fogo, ela ainda solicitou o auxílio do 3º Batalhão de Engenharia e Construção e da Defesa Civil para ajudar no trabalho.


Fonte: Grande Picos 

Veja também

PICOS 8806989188225598961

Postar um comentário

Últimas Notícias

item