Polícia acredita que morte de ex-presidiário foi acerto de contas

PICOS- Após o registro do 11º homicídio na cidade de Picos, em que o ex-presidiário Natanael Albuquerque, mais conhecido como Socó Cortez...


PICOS- Após o registro do 11º homicídio na cidade de Picos, em que o ex-presidiário Natanael Albuquerque, mais conhecido como Socó Cortez, o “Socozinho”, foi assassinado com quatro tiros, a Polícia Civil dá início aos trabalhos de investigação. 

Natanael Albuquerque - Foto: Reprodução/ PM


O crime ocorreu na madrugada de segunda-feira (12), por volta de 4h30min, no Bar da Raylha, localizado no bairro Conduru. Dos quatro disparos, dois atingiram a cabeça e a vítima teve morte imediata no local.

O delegado regional de Picos, Divanilson Sena, destacou que uma das linhas de investigação é o que crime tenha sido motivado por acerto de contas, com relação direta ao tráfico de drogas no município.

“Segundo relatos que a gente colheu no local, uma pessoa chegou de moto, enquanto ele bebia o bar, efetuou os disparos. A perícia foi realizada, o delegado plantonista também foi ao local, e neste momento estamos colhendo as oitivas desse crime. Infelizmente tivemos mais este homicídio na cidade, é algo que nos preocupa, mas por outro lado nos motiva. disse o delegado. Não temos dúvidas de ser um acerto de contas, uma vez que existe o envolvimento de droga à pessoa do Socozinho”, frisou.

 A linha de investigação está indo ao encontro das informações colhidas durante os depoimentos das testemunhas.

Assassinato de “Macaquinho” pode ter relação com o homicídio

Socó havia sido preso em dezembro de 2014 juntamente com Francisco Carlos Borges, conhecido como “Macaquinho” de 33 anos, que também foi morto em maio deste ano no bairro Belo Norte. A prisão aconteceu no bairro Morada do Sol, durante uma operação de combate ao tráfico de drogas.

O delegado regional ainda reiterou que o homicídio à Macaquinho pode ter relações com o último assassinato. Segundo ele, as investigação do crime que tirou a vida de “Macaquinho” estão bem adiantadas e, em breve o caso será elucidado.

“Socozinho” trabalhava como chaveiro. Ele foi a 11º vítima de homicídio em Picos no ano de 2016.




Veja também

POLÍCIA 8459305568665086181

Postar um comentário

Últimas Notícias

item