Pastoral da Criança será reativada em São João da Canabrava

SÃO JOÃO DA CANABRAVA – A Pastoral da Criança será reativada no município de São João da Canabrava. A informação foi confirmada pelo padr...


SÃO JOÃO DA CANABRAVA – A Pastoral da Criança será reativada no município de São João da Canabrava. A informação foi confirmada pelo padre Paulo Henrique, que está à frente da Área Pastoral São João Batista. Em reunião realizada na tarde deste domingo (18). 


O encontro teve início às 14h e contou com a presença da Coordenadora do Setor, Irmã Dulcinéia e domembro da equipe de coordenação de setor, Sebastião Santos, participaram ainda cerca de 20 pessoas da comunidade que irão dar continuidade ao trabalho, sendo que algumas já fizeram parte da Pastoral.

Segundo o Pe. Paulo Henrique, o município tem hoje aproximadamente 400 crianças carentes que não são acompanhadas pela Pastoral da Criança. 

“É uma tentativa nossa de dar dignidade para essas pessoas para que elas possam sentir no seu coração a presença da Igreja e é claro, a presença de Deus. A função da Pastoral da Criança é justamente essa, acompanhar e dignificar a pessoa humana”, acrescentou.  

Durante a reunião foram discutidos como fazer o acompanhamento das crianças e das gestantes, através da Pastoral da Criança. “Neste acompanhamento nós esperamos que as pessoas que se disponibilizaram possam descobrir outros casos, outras situações que necessitem da nossa atenção. Não podemos fechar os olhos para essa realidade, portanto, promovemos este encontro para que a gente pudesse assumir de fato a nossa vocação cristã que é encarnar na vida o trabalho caritativo e de muita eficácia no âmbito social”, frisou Pe. Henrique. 

Os integrantes receberam duas balanças, guia do líder e orientações básicas para iniciar o trabalho de acompanhamento de crianças e gestantes. Está marcada para o dia 8 de janeiro de 2017, às 14h, o segundo encontro do grupo. 

A Pastoral da Criança, organismo de ação social da CNBB, alicerça sua atuação na organização da comunidade e na capacitação de líderes voluntários que ali vivem e assumem a tarefa de orientar e acompanhar as famílias vizinhas em ações básicas de saúde, educação, nutrição e cidadania tendo como objetivo o "desenvolvimento integral das crianças, promovendo, em função delas, também suas famílias e comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político" (Artigo 2º do Estatuto).







Veja também

SJC 4756815971709283175

Postar um comentário

Últimas Notícias

item