Em jogo histórico, Palmeiras é campeão após vencer o Bahia nos pênaltis

Torcida comemora título do Palmeiras. (Antonio Rocha) SÃO JOÃO DA CANABRAVA – É preciso acreditar até o último minuto. Certamente esse...


Torcida comemora título do Palmeiras. (Antonio Rocha)

SÃO JOÃO DA CANABRAVA – É preciso acreditar até o último minuto. Certamente esse é o lema do Palmeiras de Canabrava daqui para frente. Na final contra a equipe do Bahia de Conceição, na tarde desta quinta-feira (07), o time alviverde foi surpreendido logo nos primeiros minutos de partida com um gol do volante Galego, em cobrança de escanteio.

O gol foi como um balde de agua fria para o time e também para a torcida, que compareceu em bom número ao estádio municipal. Com o placar na frente, a Conceição se segurou como pode e investiu nos contra-ataques, levando perigo a meta de Juninho.

Com a posse de bola, o Palmeiras cadenciou o jogo e tentava envolver o rival, mas pecava nas finalizações. A melhor chance de gol do primeiro tempo foi uma bola na trave.


Atrás no placar, o time seguiu no ataque, mas o primeiro tempo terminou 1 a 0 para a Conceição.

Na segunda etapa, o alviverde voltou mais atento e criou algumas chances, mas a bola insistia em não entrar. Conceição seguiu fechada, não dando espaço para o Palmeiras, que apostou nas bolas aéreas e jogadas pelas laterais do campo.

O tempo passava, e o gol de empate não saia. Compacta no meio campo, a Conceição chegou com perigo e exigiu duas grandes defesas de Juninho.

O arbitro já havia sinalizado 4 minutos de acréscimo, e depois acrescentou mais um minuto após expulsão de Fabinho, do time de Conceição.

          

Tudo se encaminhava para uma vitória do Bahia, quando aos 50 minutos do segundo tempo, isso mesmo 50, Zé Márcio lança na área e Leleu ajeita no peito para o atacante Carlinhos, que bate de primeira e faz um golaço, empatando a partida e levando a decisão para os pênaltis.

A torcida alviverde foi ao delírio e comemorou muito o empate. O Palmeiras estava vivo no jogo, mas não havia tempo para mais nada, fim de papo, 1 a 1 e o campeão seria conhecido nos pênaltis.

Nas penalidades a estrela do goleiro Juninho brilhou e ele defendeu a cobrança de Messim, mas faltava a última cobrança para o Palmeiras e o meia Robinho bateu colocado e garantiu o título para o Palmeiras, que foi campeão invicto.











Veja também

ESPORTE 6491172314012561329

Postar um comentário

Últimas Notícias

PUBLICIDADE

item