Mulher dá à luz em calçada por falta de ambulância do Samu em Picos

(Foto: Grande Picos) PICOS - Ednalva Ivanilda de Moura, de 22 anos, deu à luz em uma calçada por falta de uma ambulância do Samu em Pi...


(Foto: Grande Picos)
PICOS - Ednalva Ivanilda de Moura, de 22 anos, deu à luz em uma calçada por falta de uma ambulância do Samu em Picos, município a 306 km de Teresina. José Wellington de Sousa, levava a esposa a pé para o hospital na madrugada desta quarta-feira (3) quando a bolsa de Ednalva rompeu e o parto precisou acontecer ali mesmo em uma calçada do bairro Bomba, a menos de 800 m do Hospital Regional Justino Luz.

"Por volta de 1h40 ela começou a sentir dores e me acordou. Imediatamente eu liguei pro Samu e a atendente me informou que ele já estava saindo para uma diligência em uma rua próxima, questionando se não dava para esperar. Minha mulher falou que não aguentava mais e como em seu último parto ela teve uma hemorragia fiquei muito desesperado e saímos a pé para o hospital. Só que no caminho a bolsa dela estourou, eu tirei minha camisa para forrar a calçada onde a gente estava, deitei ela e a criança nasceu ali mesmo", conta o pai que realizou o parto.

José já tem outros dois filhos, um de seis e outro de um ano.  O terceiro filho que nasceu ganhou o nome de Wellington Filho, escolhido em homenagem ao pai que fez o parto. "Eu nunca tinha nem visto um parto. Só em novela, na televisão. Ali naquela hora eu achei que perderia minha esposa e meu filho pois ela tem anemia, mas graças a Deus a criança nasceu normalmente e deu tudo certo", comemora.

Após o parto, José e clientes de um bar próximo ao local saíram em busca de um táxi para levar Ednalva. Policiais Militares que passavam próximo socorreram a mulher e o filho que foram levados de viatura até o hospital, onde mãe e filho estão em observação até o momento.

Apesar da alegria do parto, José descreve o sentimento de descaso  após ver a esposa dar à luz no meio da rua. Para ele esta situação é inaceitável e demonstra "desprezo com o ser humano". "A gente se sente um nada, um ninguém. Desprezado pelas autoridades que a gente coloca no poder pensando que vão fazer alguma coisa por nós, e no fim da nisso", desabafa.

SAMU

Procurado pelo Cidadeverde.com o diretor administrativo da Secretaria Municipal Bruno Alves Luz, esclarece que as duas ambulâncias do município estavam disponíveis durante todo o recesso de fim de ano. Porém desde o último sábado (30) uma delas apresentou problemas mecânicos e precisou ser levada para a oficina, de onde foi retirada somente na manhã desta quarta-feira (03). Por haver só uma ambulância funcionando a regulação do serviço, feita em Teresina, a encaminhou para outra ocorrência.

Fonte: Grande Picos

Veja também

SAÚDE 1669108554080964866

Postar um comentário

Últimas Notícias

item