O governo de Cuba informou na última quarta-feira (14) que decidiu sair do programa social Mais Médicos, citando "referências diretas, depreciativas e ameaçadoras" feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro à presença dos médicos cubanos no Brasil.

Dra. Anisley Garcia deve deixar São Luís do Piauí. (Foto: Edson Costa)
Desde 2014 o município de São Luís do Piauí participa do Programa Mais Médicos e naquele ano passou a contar com os serviços da médica Maiwabida Plácido Perez, que em julho do ano passado foi substituída pela a Dra. Anisley Garcia, que atualmente atende a população são-luisense.

A previsão inicial é que a Dra. Anisley Garcia trabalhasse por três anos no município, contudo, com a fim do Programa para médicos estrangeiros, segundo informações obtidas pela nossa reportagem, a medica cubana deve deixar São Luís do Piauí até o final deste mês.

Segundo a Secretária de Saúde do município, Soleide Maurícia, a população recebeu a notícia com tristeza.

“É uma grande perca para o município, a Dra. Dra. Anisley está abalada, por que foi pega de surpresa assim como toda a população, que lamenta a saída da médica”, frisou. 

Procurado para falar sobre o assunto, o prefeito Renato Pio, disse que o município ainda não recebeu nenhuma notificação do Programa Mais Médicos.

“Ainda não recebi nada oficial, vi apenas que o acordo entre os países foi desfeito. Agora eu só tenho muito a lamentar, por que vai ficar muito difícil para os municípios sem um médico morando, temos praticamente cinco anos com um médico morando aqui e agora com essa saída vai ficar muito ruim”, acrescentou.

Além da médica cubana, atualmente na Secretária de Saúde de São Luís do Piauí atuam dois médicos, um pediatra e um clínico geral.

No Piauí o Programa Mais Médicos tem 202 médicos cubanos e 125 médicos nascidos no Brasil mas formados em outros países.


Comente




Postagem Anterior Próxima Postagem