A Polícia Federal cumpriu mandado de busca na manhã desta sexta-feira (28) na sede do PSC no Piauí. A ação é parte da Operação Tris In Idem, que mira o governador Wilson Witzel (PSC), do Rio de Janeiro. O mandado pretende coletar provas sobre suposto esquema de nomeação de funcionários fantasmas no governo do Rio de Janeiro.

Sede do PSC, em Teresina.— Foto: Josivan Gomes/TV Clube
Segundo o Ministério Público Federal, o ministro do Superior Tribunal de Justiça Jorge Mussi autorizou o cumprimento dos 12 mandados de busca e apreensão no estado do Piauí. Segundo nota do MPF, o cumprimento dos mandados têm como objetivo "coletar provas sobre suposto esquema de nomeação de funcionários fantasmas no governo fluminense para desvio de dinheiro público".

O presidente estadual do Partido Social Cristão (PSC-PI), Valter Ferreira de Alencar Pires Rebelo, informou em nota que "foi surpreendido" pelas buscas na sede do partido nesta manhã. Segundo ele, a situação não passou de um "mal entendido". Veja a íntegra da nota:

NOTA

O presidente estadual do Partido Social Cristão (PSC-PI), Valter Ferreira de Alencar Pires Rebelo, na manhã de hoje (28), foi surpreendido com buscas na sede do diretório estadual, sendo necessário esclarecer que foi realizada uma operação de investigação sobre o Governo do Rio de Janeiro que envolve o mesmo partido. Informo que às 14h, Valter Alencar e todo o diretório estadual estará unido em uma coletiva de imprensa para esclarecer todo o mal entendido na sede, localizada à Rua Rio Grande do Sul, 102, em Teresina. Confio na Justiça e no meu direito de defesa, e sei que tudo será explicado.

A ação policial, segundo a Polícia Federal, é parte da operação Tris in Idem, que cumpre mandados em sete estados e no Distrito Federal.

Operação Tris in Idem

A Operação Tris in Idem é uma continuidade da Operação Placebo, deflagrada em maio a partir de elementos colhidos na Operação Favorito, deflagrada pela PF no mesmo mês, voltada para apurar atos de corrupção na prestação de serviços de implantação de leitos em Hospitais de Campanha e no fornecimento de ventiladores pulmonares e medicamentos.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta sexta-feira (28), o afastamento imediato, inicialmente por seis meses, do governador Wilson Witzel (PSC) do cargo por irregularidades na saúde. A decisão ainda proíbe o acesso de Witzel às dependências do governo do estado e a sua comunicação com funcionários e utilização dos serviços.

O Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC, foi preso na operação. O pastor foi candidato à Presidência da República em 2014 e também ao Senado em 2018. Em nota, a defesa dele declarou que "o pastor sempre esteve à disposição de todas as autoridades e reitera sua confiança na Justiça".

Também como parte da operação Tris in Idem, que acontece a nível nacional, estão sendo cumpridos seis mandados de prisão preventiva, dez mandados de prisão temporária, e 82 mandados de busca e apreensão, nos Estados de Alagoas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Sergipe, São Paulo e Piauí, além do Distrito Federal. Também existem ações de cooperação policial internacional com medidas sendo cumpridas no Uruguai.

Os investigados podem responder pelos crimes de organização criminosa, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, e lavagem de dinheiro.

Com o prosseguimento das investigações, novos elementos de prova foram obtidos, e fundamentaram a representação por novas medidas cautelares junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Fonte: G1 Piauí

Comente




Postagem Anterior Próxima Postagem