O secretário Estadual de Saúde, Florentino Neto, afirmou que a Secretaria Estadual de Saúde monitora todo o estado, apesar de uma "trajetória decrescente da transmissibilidade" do novo coronavírus no Piauí. O gestor também afirma que, neste momento, a atenção maior está voltando para a região de Picos, devido a alta taxa de transmissibilidade do novo coronavírus neste município.

Picos tem mais de 2800 casos confirmados. Foto: Antonio Rocha.

Em agosto, o Governo do Piauí informou que a cidade de Picos estava com o maior índice de transmissibilidade do novo coronavírus no estado. A taxa de transmissibilidade estava em 1.25, ou seja, cada 100 pessoas contaminam outras 125 pessoas. O último boletim da Sesapi aponta que Picos está com 2.876 casos confirmados e 54 mortes.

"Nós estamos nessa trajetória decrescente da transmissibilidade, uma trajetória de queda.O número menor de casos e de óbitos em agosto. Ontem não pudemos comemorar, mas tivemos um número de óbitos extremamente reduzido, apenas três. Desde maio que não temos um número tão pequeno de óbitos de pessoas acometidas pela Covid-19. Lamentamos as 1.846 óbitos".

O secretário ressalta que "nós não vencemos a guerra. Em razão de tudo que o Estado do Piauí fez, do governador Wellington Dias ter articulado todo o governo, para esse enfrentamento da Covid-19. Em razão do esforço dos profissionais da Saúde, tanto na prevenção como na assistência, nós temos uma situação que a cada dia está mais controlada. O apoio que nós tivemos da população com o isolamento social e a obediência aos protocolos são fundamentais para que a gente continue nessa trajetória".

"Nós estamos com uma preocupação acentuada, neste momento, com toda a região de Picos, e monitoramos as situações das cidades que tiveram um número significativo de óbitos. Monitoramos permanentemente todo o estado, mas de uma forma mais dedica algumas cidades, como Floriano, Parnaíba, Teresina. Nesse momento, a luz amarela está acessa para Picos em razão da ocupação de leitos".
 
O secretário voltou a reafirmar a importância do programa Busca Ativa nos municípios, "que permite a identificação precoce de casos e do início do tratamento (da Covid-19) o mais rápido possível tem nos ajudado muito".

Florentino Neto destaca que a retomada programada e organiza das atividades evitou o maior descontrole dos casos. O gestor comenta que as cidades que anteciparam a retomada provocou um nível de preocupação maior por parte da Sesapi, "mas de uma forma geral houve uma obediência aos protocolos (de retomada)". A Vigilância Sanitária do Estado está atuando em todos os municípios em articulação com as vigilâncias municipais, garante o secretário.

"A retomada, como defende o governador Wellington Dias, como estabelece os nossos protocolos e todos os diálogos com os demais poderes e a sociedade civil, é uma retomada organizada. Uma retomada que permite nos restaurantes o distanciamento entre as mesas, ter o álcool em gel, usar máscara, higienização periódica das mesas; isso é só um caso, de uma atividade econômica".

Comente




Postagem Anterior Próxima Postagem