Símbolo de força e coragem, o vaqueiro faz parte da história do Piaui. No processo de povoamento do nosso estado, os vaqueiros ocupam lugar de destaque. No municipio de Elesbão Veloso, ao sul do Piauí, essa tradição se renova e ganha novos capítulos.

Vaqueiros tentam pegar o boi preá. Foto: Antonio Rocha

Na terra dos vaqueiros, todas as atenções estão voltadas para ele, o boi Preá. A primeira vista um animal manso/ tranquilo, que não dá trabalho para entrar no curral. Mas quando vê cavalos, fica logo agitado e na disputa da pega de boi no mato, ainda não foi vencido.

CLIQUE AQUI  e veja a reportagem produzida pela TV Clube

O animal é o xodó da fazenda Caiçara, que fica na zona rural do municipio de Elesbão Veloso, a 170 quilômetros ao sul de Teresina. Nos últimos 4 anos, nenhum vaqueiro da região conseguiu pegar o preá e foram muitas tentativas.  

Á medida que o tempo passa, a fama do preá só aumenta, fama que ele já traz no nome, que é uma homenagem a outro boi que fez história em Elesbão Veloso.  

Nos anos 70, o boi Preá, ficou conhecido por passar mais dez anos para ser capturado. Ao contrário do Preá dos dias atuais, o animal vivia escondido na mata.

O famoso boi Preá pertenceu ao fazendeiro João André, que fez festa quando o animal finalmente foi capturado pelo vaqueiro Chico Barreto em 1977. A história do boi inspirou o seu João a fazer versos de cordel para contar trajetória de Preá, um boi valente e misterioso. CLIQUE AQUI  e veja a reportagem produzida pela TV Clube

Comente




Postagem Anterior Próxima Postagem