Curral Novo do Piauí e Simões, cidades localizadas cerca de 450 km ao Sul de Teresina, tiveram o primeiro e o terceiro maior aumento do Produto Interno Bruto (PIB) entre todos os municípios brasileiros em 2017. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (13), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Complexo de energia eólica em Curral Novo. Foto: Reprodução/TV Clube
Segundo o Instituto, o município de Curral Novo do Piauí registrou um aumento de 799,81% no PIB e o de Simões teve um incremento de 305,63%.

O motivo do incremento no PIB aconteceu por conta da instalação de uma indústria de geração de energia eólica. Curral Novo passou de um PIB de R$ 33,58 milhões, em 2016, para R$ 302,18 milhões, em 2017.

O aumento de quase 800% levou o município da posição de número 5.317, para a de número 1.917 em 2017, um salto de mais de 3.400 posições.

PIB de Teresina caiu

De acordo com o IBGE, 90% dos municípios do Piauí apresentaram crescimento no PIB em 2017, exceto 22 municípios, dentre eles Teresina que caiu 0,25%.

Em 15 anos, a capital perdeu mais de 7% na participação do PIB do estado. No ranking nacional, o PIB de Teresina ocupa a posição 46. No Nordeste, é o nono. O novo dado mostrou queda de três posições em relação ao país e uma posição em relação à região.


Quando dividido pela quantidade de habitantes, o PIB (per capita) da capital piauiense ocupa o 13º lugar, tendo caído 10 posições em relação ao ano anterior.

Menores PIBs

Miguel Leão é um dos municípios com menor PIB do Brasil — Foto: Gil Oliveira/ G1
Apesar do crescimento na maior parte das cidades piauienses, 30 dos 100 menores PIBs do Brasil são de municípios do estado. Inclusive, os dois menores do país são Miguel Leão e Santo Antônio dos Milagres, ambos no Sul do Piauí.

No Brasil 1.324 municípios com os menores PIBs são responsáveis por apenas 1% do total do PIB do país, onde estão incluídos 157 municípios do Piauí (70% dos municípios do Estado)

Nas cidades em que houve crescimento, os setores da agricultura e energia renovável (eólica e solar) foram apontados como principais fatores.

Segundo o IBGE, o município de Baixa Grande do Ribeiro tem o maior PIB per capita do estado devido ao crescimento do agronegócio na região.

Fonte: G1 PI


Comente




Postagem Anterior Próxima Postagem